Agradece a Deus

O homem sensato jamais deveria queixar-se.

A sua lucidez fá-lo compreender a grandeza da vida e sua conseqüente harmonia.

Se contempla o Universo, extasia-se ante a magnitude dos infinitos sistemas estelares.

Se examina o microcosmo, deslumbra-se face à extraordinária manifestação da vida nas expressões igualmente inumeráveis de partículas, moléculas e elementos infinitamente pequenos.

No seu corpo, no entanto, pulsa o coração, essa bomba perfeita, vigorosa, que trabalha incessantemente, desde o primeiro impulso, para sustentar-lhe e vitalizar-lhe a complexa aparelhagem de aproximada-mente sessenta trilhões de células. Através de dois movimentos enérgicos - sístole e diástole - esse músculo resistente é o responsável pelo cosmo orgânico no qual habitas transitoriamente.

Não é necessário que se faça um exame de outros órgãos, para que a criatura tenha motivos de agradecimento, sentindo o pulsar divino nela mesma.

Agradecer esse trabalho majestoso do coração, dia e noite, na alegria e na dor, no trabalho e no repouso, no prazer e na tristeza, mantendo a vida, sem que, ao menos, no seu automatismo desperte a atenção, é o mínimo que a todos cumpre realizar com alegria e espontaneidade.

Agradece a Deus o coração maravilhosamente desenhado e construído para te auxiliar no processo da evolução, nas etapas reencarnatórias, e olvida as pequenezes a que te prendes, fomentando desequilíbrios evitáveis.

Agradece, pois, a Deus, tua vida, teu corpo, teu ser eterno que marcha vertiginosamente para Ele.

FRANCO, Divaldo Pereira. Filho de Deus. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. LEAL.